COMPREENDER E GERIR A SEGURANÇA DO DOENTE NOS CUIDADOS DE SAÚDE PRIMÁRIOS

  • Início
  • Formação
  • Compreender e Gerir a Segurança do Doente nos Cuidados de Saúde Primários
Compreender e Gerir a Segurança do Doente nos Cuidados de Saúde Primários
2020-09-01 Em confirmação
Compreender e Gerir a Segurança do Doente nos Cuidados de Saúde Primários.png

Descrição

DATA

Em reagendamento


DURAÇÃO

14 horas


LOCAL

Em confirmação


HORÁRIO

Das 09h00 às 13h00 e 14h00 às 17h00


FORMADOR


Filipe Figueiredo

  • Doutorado em Ciências Saúde, Universidade de Sevilha, Espanha

  • Mestre em Gestão da Qualidade em Serviços de Saúde, Faculdade de Medicina da Universidade de Murcia

  • Licenciado em Radiologia, Escola Superior de Saúde da Universidade do Algarve     

  • Vogal do Conselho Clínico e da Saúde do ACeS Algarve I – Central


OBJETIVOS

  • Conceitos e princípios de uma cultura de segurança do doente em CSP: breve revisão

  • Experiência em segurança do doente em CSP

  • Capacitar os profissionais para a análise e gestão de incidentes em segurança do doente nos CSP


CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

  • A Segurança do doente enquanto dimensão da qualidade em saúde
  • A problemática da segurança do doente
  • Definição de conceitos sobre a segurança do doente
  • Abordagem sistemática à problemática do erro
  • O que podemos fazer para melhorar a segurança dos doentes nos CSP
  • Processo de gestão da segurança do doente
  • Atividades de planeamento, monitorização e melhoria da segurança do doente
  • Gestão do risco
  • Cultura de segurança do doente
  • Participação do doente na melhoria da segurança dos cuidados de saúde


REQUISITOS OBRIGATÓRIOS

  • Ter vínculo a uma organização de saúde, pública ou privada, independentemente da região onde esta se situa;

  • Ter a morada de residência na Região Norte.


INSCRIÇÃO

A participação é gratuita e  efetuada através do formulário em anexo. O formulário de inscrição deverá ser devidamente preenchido e enviado para geral@apdh.pt



PÚBLICO-ALVO

Médicos, enfermeiros, técnicos de diagnóstico e terapêutica, técnicos superiores, gestores, assistentes técnicos e operacionais, outros técnicos/profissionais de saúde.


FORMANDOS

O número de formandos por curso é de 15, podendo eventualmente ser alargado para um máximo de 20.